BRAVI lamenta o falecimento do cineasta Carlos Cortez

Formado em psicologia e pós-graduado em psicologia social, Carlos Cortez “queria entender a alma humana”. Encontrou na sétima arte a ferramenta para realizar seu objetivo. Cineasta, documentarista e roteirista de larga experiência, nasceu em São Paulo, mas tinha um carinho especial pela cidade de Santos. Foi lá que realizou o longa-metragem Querô, que colheu importantes premiações e foi o pontapé para o projeto e instituto Querô, que ministra oficinas de capacitação audiovisual e humana voltadas a jovens carentes da região.

Carlos Cortez era casado com a produtora e advogada, Debora Ivanov, diretora da Agência Nacional do Cinema (ANCINE).

A BRAVI lamenta o falecimento de Carlos Cortez, que deixa um legado de amor ao cinema, a vida e de dedicação as novas gerações.

Notícias relacionadas