Comitê Gestor do FSA anuncia para janeiro o lançamento de Chamadas Públicas já com novas regras

A Agência Nacional do Cinema – ANCINE realizou esta segunda-feira, 11 de dezembro, a 41ª reunião do Comitê Gestor do Fundo Setorial do Audiovisual – FSA, a última do ano de 2017. O encontro foi presidido pelo Ministro da Cultura (MinC), Sérgio Sá Leitão. Também participaram a diretora-presidente da ANCINE, Debora Ivanov; os diretores Roberto Lima, Alex Braga e Christian de Castro; e os membros do Comitê Gestor: João Batista da Silva, Secretário do Audiovisual do Ministério da Cultura; Pedro Augusto Machado, representante da Casa Civil da Presidência da República; Fernanda Farah, Representante do BNDES; e os representantes do setor audiovisual André Klotzel, Carla Francine, Mariza Leão, Marco Altberg e Roberto Moreira.

Ficou decidido que em janeiro o FSA apresentará ao setor as primeiras Chamadas Públicas já com as novas regras deliberadas nas reuniões anteriores, como a redução da participação do FSA sobre a Receita Líquida do Produtor (RLP) de 80% para 50% do investimento do Fundo nos ítens financiáveis do projeto; e a opção de investimento do Fundo na distribuição da obra cinematográfica até o limite de 50% no P&A, quando o FSA tiver investido na produção da obra.

Uma das notícias mais esperadas pelo mercado é o lançamento do edital de investimento em longas-metragens na modalidade concurso. Já em janeiro, o FSA abre inscrições para uma nova Chamada Pública que junta, em um único instrumento, as tradicionais PRODECINE 01 e PRODECINE 05. O edital vai disponibilizar um total de R$ 100 milhões, divididos em duas modalidades. Na modalidade A o limite de investimento para projetos de ficção e animação será de R$ 6 milhões, e para documentários o valor máximo ficará em R$ 1,5 milhões. Já para os projetos contemplados na modalidade B os limites serão de R$ 3 milhões e R$ 1 milhão, respectivamente.

Ainda em janeiro está previsto o lançamento da 3ª edição da Linha de Conteúdos para TVs Públicas, com R$ 60 milhões disponíveis, divididos igualmente entre as cinco regiões do País. Atendendo a um pedido dos produtores, esta nova edição, remodelada, selecionará projetos para a grade de programação das emissoras do campo público a partir de uma demanda de programação que contará com temas mais gerais, sem o detalhamento contido nos processos seletivos anteriores. Saiba mais:

Fonte: Portal ANCINE

Categorias: Mercado Notícias

Notícias relacionadas