Entidades do audiovisual assinam cartilha contra assédio sexual

As principais entidades do audiovisual brasileiro assinam a cartilha Pacto de Responsabilidade Antiassédio do Setor Audiovisual, projeto encabeçado pela APRO – Associação Brasileira da Produção de Obras Audiovisuais e pela escritora e roteirista Antônia Pellegrino. A elaboração recebeu participação dos produtores e de um grupo de advogados especialistas em Direito do Entretenimento.

Criado em regime colaborativo, o texto inclui informações, recomendações de procedimentos diante de comportamentos abusivos e boas práticas em casos de ocorrências no ambiente de trabalho e adjacências. O documento pode ser baixado em http://www.apro.org.br/apro-docs

A BRAVI (Brasil Audiovisual Independente) é uma das participantes do projeto. O presidente-executivo da entidade, Mauro Garcia, explica que “a cartilha é uma iniciativa do setor se unindo em torno de um tema tão relevante para a sociedade contemporânea brasileira. Entidades, sindicatos, empresas produtoras e realizadores empenhados em um assunto que até há alguns anos ainda era tabu ou silenciado. Ela tem a função de orientação a todos os profissionais do setor e é mais que esperada”.

O objetivo agora é o desenvolvimento de uma série de ações visando orientar e prevenir esse tipo de atitude dentro das produtoras e nos sets de filmagem.

Além da BRAVI e APRO, participaram da formatação do texto o SIAESP (Sindicato das Indústrias Audiovisual do Estado de S. Paulo), SICAV (Sindicato Interestadual da Indústria Audiovisual), SINDCINE (Sindicato dos Trabalhadores na Indústria Cinematográfica e do Audiovisual dos Estados de São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Tocantins e Distrito Federal), SATED -SP (Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos e Diversões do Estado de São Paulo), além de representantes das principais lideranças do mercado e de produtoras.

 

Categorias: Institucional Notícias.

Notícias relacionadas