Smithsonian Channel quer coproduzir com o Brasil

David Royle, vice-presidente executivo de programação do Smithsonian Channel, dos Estados Unidos, participou do RioContentMarket na manhã de sexta-feira, 10, falando sobre a linha editorial do canal e a vontade de coproduzir com o Brasil. “Fazemos coproduções com produtores independentes de todo mundo, mas ainda não com o Brasil. Estou aqui para isso. Preciso da ajuda de vocês”, disse o executivo a uma plateia de produtores. Ele tem interesse específico em produção de atrações com foco em história natural no país.

Royle apresentou a história do canal, que foi lançado nos Estados Unidos em 2007,  resultado de uma joint venture entre o Smithsonian Institute e o Showtime Networks. O canal, que chega a 37 milhões de lares também foi lançado no Canadá, em 2013, em Cingapura,  no OTT em 2015, e em Cingapura em 2016. Os conteúdos são de não-ficção. “Não trabalhamos com ficção, mas queremos bom storytelling e histórias empolgantes”, diz.

Os pilares de conteúdo do canal são história, aviação e espaço, história natural, ciências e invenção e séries. O canal recebe pelo site as propostas dos produtores. Segundo Royle, o Smithsonian Channel iniciou conversas com operadoras de TV por assinatura no Brasil para uma possível distribuição no País.

Categorias: Eventos Notícias Riocontentmarket.

Notícias relacionadas