Representantes Estaduais

O estatuto atual da Brasil Audiovisual Independente (BRAVI) prevê as representações regionais como organismos complementares ao Conselho Federal, com o objetivo de auxiliar nas articulações locais para ampliar programas de capacitação, demandas regionais, entre outros.  A novidade privilegia os estados onde a BRAVI têm o maior número de associados, com exceção de São Paulo e Rio de Janeiro, sendo uma forma de dar voz a outras regiões do País.

 

Perfil dos representantes

Aline-Muxfeldt-da-Silva-Belli2Aline Muxfeld da Silva Belli – Beli Studio
Representante de Santa Catarina

Sócia da Belli Studio desde 1999 trabalhou como atendimento de agências de publicidade de Santa Catarina, enquanto dava apoio à área de desenvolvimento de livros infantis e curtas em animação. Em 2010 assumiu a gerência de novos projetos da empresa, passando a estudar e participar do mercado internacional de animação. É responsável pelos contatos com produtoras brasileiras para trazer animações de séries para a Belli Studio, tais como Peixonauta (TV Pinguim), Meu Amigãozão (2DLab) e Terra Prometida (Conspiração Filmes), além da produção executiva da série Urso Bi-Polar da própria Belli Studio (2014/2016). Graduada em Relações Públicas e Publicidade e Propaganda (FURB/UNIVALI/UNIASSELVI) e pós-graduada em Gerenciamento de Marketing (FURB/INPG), trabalhou na Pró-Reitoria de Pesquisas e Pós-Graduação/FURB por cinco anos e na FurbTV da Universidade Regional de Blumenau (FURB) por mais três anos. Lá dirigiu e produziu o programa Universo Pesquisa (FurbTV/Rede Brasil).

 

Leo-Sassen2Beto Rodrigues – Panda Filmes
Representante do Rio Grande do Sul

Beto Rodrigues (Luiz Alberto Rodrigues) é graduado em História e pós-graduado em Produção Audiovisual pela Universidade Complutense de Madri. É sócio-diretor da Panda Filmes, produtora e distribuidora audiovisual brasileira. Atua como roteirista, produtor e diretor. Atuou na realização de 17 longas-metragens e cinco séries para TV. Trabalhos mais recentes como produtor estão os longas: Comboio de Sal e Açúcar (2016) co-produção com Portugal e França; Em 97 Era Assim (2015/2016) ficção adolescente; Central (2015/2016) documentário; La Tierra Roja (2015/2016) co-produção com Argentina e Bélgica; Oxigênio (2014/2016) micro-série com a RBS-TV e longa-metragem; A Oeste do Fim do Mundo (2013/2014) co-produção com a Argentina. Dirigiu quatro documentários: Rua da Praia Quem Te Viu Quem TV; Histórias no Bom Fim; Outros Carnavais; Amigo Lupi e o curta de ficção Rolex de Ouro. Foi produtor e line producer de vários especiais para TV e séries, como Segredo, com 60 capítulos para a RTP de Portugal.

 

Breno-Nogueira2Carlos Ribas – Companhia de Imagens e Sons
Representante de Minas Gerais

Mineiro de Curvelo, há mais de 20 vinte anos começou sua trajetória como produtor artístico em um programa de auditório na TV Alterosa/SBT de Minas. De lá pra cá, nunca mais parou de produzir e dirigir para as mais variadas telas. Em 2000, fundou a Companhia de Imagens e Sons – CISUP Ltda, hoje uma das mais experientes produtoras independentes do Brasil com mais de mil horas de exibição em TV aberta. Ribas produziu e dirigiu a maioria delas. Programas como a “Viação Cipó”, no ar desde 2003 pela TV Alterosa/SBT, é um dos grandes cases de coprodução regional do país. Atualmente é diretor,roteirista e produtor executivo de vários projetos para TV e Cinema com algumas coproduções internacionais como o “Express Caipirinha”. É membro da diretoria do Sindicato da Indústria do Audiovisual de Minas Gerais – SINDAV e do Conselho Estadual de Cultura do Estado de Minas Gerais – CONSEC, além de ser um dos fundadores do FÓRUM MINEIRO DO AUDIOVISUAL. É membro do colegiado no segmento “Exibição”.

 

Leo-Sassen2Marcus Ligocki Jr – Ligocki Entretenimento
Representante de Brasília / Distrito Federal

Marcus Ligocki Jr atua como produtor, diretor, roteirista, professor e consultor. Formado em Comunicação Social pela Universidade de Brasília, com especialização em Film & Television Business pela Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro e com um MBA em Gestão Empresarial também pela FGV, ainda em curso, Ligocki coordenou a criação e implantação do curso de graduação em Cinema e Mídias Digitais do IESB, foi conselheiro da “incubadora de empresas culturais” do Centro de Desenvolvimento Tecnológico da UnB e é diretor da APROCINE – Associação de Produtores e Realizadores de Longas-Metragens do Distrito Federal. Foi o responsável pela publicação no Brasil, pela editora Campus, do livro “A Narrativa Visual” do produtor, diretor e professor da Universidade do Sul da Califórnia, Bruce Block. Produziu o documentário de longa-metragem “Rock Brasília – Era de Ouro” dirigido por Vladimir Carvalho, que ganhou o prêmio de Melhor Filme Documentário no Festival de Paulínia 2012 e foi finalista em três categorias, incluindo Melhor Filme Documentário, do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2012. Dentre outros, também produziu os longas-metragens “As Vidas de Maria” e “Félix Varela”, de Renato Barbieri, “O Último Cine Drive-In”, de Iberê Carvalho, e os documentários para a televisão realizados em co-produção com a HBO, “Mauricio de Sousa” e “Cidades Inventadas”, exibidos nos canais “A&E Mundo” e “History” respectivamente. Marcus Ligocki Jr é sócio fundador da Ligocki Entretenimento, onde desenvolve uma carteira de projetos para Cinema, TV e Mídias Digitais, com gêneros diversificados e foco na integração dos mercados nacional e internacional.

 

Sylvia-Abreu2Sylvia Abreu – Truque Produtora de Cinema Vídeo e TV
Representante da Bahia

Fundou a Truque Produtora de Cinema TV e Vídeo em 1988 e, junto com Moisés Augusto, produziu vários vídeos e filmes de curta e média-metragens: “A Confirmação”, em co-produção com a ZDF (televisão alemã), “Heteros, a Comédia”, com o apoio cultural das fundações MacArthur e Rockfeller, “Mr. Abrakadabra!”, “A Mãe”, “Rádio Gogó”, “Oriki” e “Pixaim”. Em 2001, produziu e lançou o primeiro longa-metragem baiano “3 Histórias da Bahia”. A partir daí produziu os longas “Samba Riachão”, “Esses Moços”, “Eu Me Lembro”, “O Homem que não Dormia” (2011), “Pau Brasil”, “Pra Lá do Mundo” e “Travessia”. Atualmente desenvolve, entre outros projetos, os filmes de ficção “Abaixo a Gravidade” e “O Fantasista”, além do filme experimental de dança “Vertigem do Sagrado”. Em conteúdo para televisão,  está à frente de alguns projetos em desenvolvimento na Truque: as séries de animação infantil “Tadinha” e “A Bruxinha Lili”; a série de ficção “A Casa Rosa”, e as séries de documentários “O Senhor das Jornadas” e “Mad Dogs”. É graduada em Psicologia pela Universidade Federal da Bahia, com especialização em Teoria Psicanalítica.

 

Chico-Ribeiro2Ulisses Brandão – Viu Cine
Representante de Pernambuco

Jornalista pela Universidade Católica de Pernambuco, pós-graduado em Ciência Política pela Unicap, cineasta pela Faculdade Barros Melo (Aeso) e roteirsta pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Na atuação profissional, trabalhou como repórter na Folha de Pernambuco e como editor de texto na TV Jornal, afiliada do SBT no Recife. Atualmente, é diretor na produtora Viu Cine, onde desenvolve animações e documentários para TV e Web. Na produção audiovisual, trabalhou em alguns projetos premiados, como os documentários “Batinas tintas de Sangue: o crime do Padre Hosana” (2005) e “Gonzagão” (2011), vencedores do Prêmio Cristina Tavares de Jornalismo, e o especial Web “Além da Copa” (2014), hospedado no UOL, premiado no Tim Lopes de Jornalismo Investigativo. Na área de animação, roteirizou e produziu a série “A Turma do Zé Alegria”, contemplada no Funcultura de Pernambuco. Atualmente, produz as séries de TV animada “Além da Lenda” e “Iuri Udi”.

 

Wolney Oliveira – Bucanero Filmes
Representante do Ceará

Atua politicamente no audiovisual brasileiro desde 1992, quando retornou de Havana (Cuba), após concluir a Escola Internacional de Cinema e Televisão de San Antonio de los Baños. Foi o primeiro presidente da Associação Cearense de Cinema e Vídeo (ACCV-ABD-CE). Em 1993 assumiu a direção da Casa Amarela Eusélio Oliveira, departamento de Cinema e Vídeo da Universidade Federal do Ceará, que atua na formação de mão de obra qualificada para o audiovisual cearense. Em junho de 2006, a Fundação do Novo Cinema Latino-americano de Cuba, presidida então por Gabriel García Márquez, convidou-o a ser membro do Conselho Superior da FNCL. A Bucanero Filmes, por sua vez, realiza desde 1995 o Cine Ceará – Festival Ibero-Americano de Cinema que completa 25 anos em junho de 2015 e foca no desenvolvimento das políticas públicas para o audiovisual nordestino.